Atendimento Online
WHATSAPP: (21) 99991-8808

Diabetes Mellitus e Pé diabético

Diabetes Mellitus é uma doença crônica, que tem como característica a elevação do nível de glicose no sangue, resultante do distúrbio na secreção ou ação da insulina ou ambas. Liberada pelo Pâncreas, a insulina é responsável em manter o nível de açúcar do sangue normal.

Muitos indivíduos com diabetes não sabem que são portadores dessa doença ,sendo identificada pelo aparecimento de uma de suas complicações. O paciente pode ser assintomático, sendo os principais sintomas: o paciente urina mais vezes e em mais quantidade principalmente à noite, apresenta sede decorrente da boca seca, aumento do apetite, emagrecimento rápido, fraqueza e hiperglicemia (taxa de açúcar no sangue acima de 125mg/dl e/ou açúcar na urina).

Os pacientes, com diabetes há alguns anos, possuem uma grande probabilidade de apresentar a tríade do pé diabético: a Neuropatia diabética, que leva à diminuição da sensibilidade dolorosa e térmica da região dos pés, a Angiopatia e a Predisposição à infecção, devido a má oxigenação dos tecidos. Em relação à Angiopatia, temos a Microangiopatia diabética (caracterizado por diminuição da circulação sangüínea nos pequenos vasos devido à uma obstrução ou estreitamento, comprometendo as estremidades dos pés ) e a Macroangiopatia diabética (caracterizado por diminuição da circulação nos vasos sangüíneos de maior calibre devido a um estreitamento ou obstrução). Logo, o pé do portador de diabetes nesse estado, costuma ficar frio, seco, sem pelos, com unhas secas e quebradiças.

O pé diabético tem como complicações as infecções e a gangrena. As infecções, devido a má circulação sanguínea no local, invadem com facilidade os tecidos vizinhos, podendo até causar deformidades ósseas. A gangrena ocorre devido a falta de circulação ou secundária à uma infecção e inicialmente se manifesta com palidez, vermelhidão, dano na pele e um mau cheiro característico.

É importante ressaltar que os sintomas com suas complicações só aparecem quando a doença já está instalada há algum tempo. Por isso não espere sentir alguma manifestação para procurar um especialista, pois se forem diagnosticadas precocemente podem ser tratadas.

Outro cuidado constante deve ser com relação a prevenção às micoses interdigitais e ungueais, secando bem entre os dedos e aparando as unhas com atenção, pois poderão desencadear uma séria lesão nos tecidos pouco vascularizados.

Veja também

Belas pernas sem varizes até os 70 anos

Comece já a se prevenir das varizes

Outono / inverno – O melhor momento para tratar as varizes, visando pernas mais saudáveis e belas no verão

Como prevenir as varizes e manter as pernas sempre belas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Atendimento Online Marque sua consulta online!